Governo aprova tarifa social de internet: pacote terá 10 GB por mês e vai beneficiar cerca de 700 mil famílias

O Conselho de Ministros reuniu-se esta quinta-feira, 6 de maio, tendo aprovado um conjunto de diplomas na área da transição digital.

Em resumo:

  • O governo criou uma tarifa social de acesso a serviços de internet em banda larga, para consumidores de baixos rendimentos ou de necessidades sociais especiais, alinhando a elegibilidade com os critérios em vigor para tarifas sociais de outros serviços essenciais, como a energia ou a água;
  • O governo aprovou os princípios orientadores do programa Iniciativa Nacional de Competências Digitais (E2030);
  • O governo aprovou a proposta de lei que altera a lei do cartão de cidadão por forma a simplificar procedimentos, nomeadamente a alteração da morada e a entrega do cartão por via postal.

Em detalhe:

  •  Tarifa social de internet:
    • “Está em causa assegurar que todos os cidadãos portugueses, independente da sua condição económica, têm acesso a serviços básicos de internet”, disse Pedro Siza Vieira. Estes serviços básicos são “o acesso a correio eletrónico, ferramentas de pesquisa, programas educativos, leitura de notícias, possibilidade de realizar compras em linha, acesso a ofertas de emprego, redes sociais e de mensagens e chamadas ou video-chamadas”;
    • Está em causa o acesso a um serviço de dados em banda larga;
    • Este pacote terá um limite de 10 GB por mês e uma velocidade de download de 30Mbps por segundo;
    • A fixação deste valor que corresponde a este pacote básico será determinado depois de avaliar os custos com os operadores de telecomunicações;
    • A tarifa será fixa;
    • A expectativa é de que o preço deste pacote seja comportável pelos operadores, podendo caso contrário haver mecanismos de compensação;
    • O diploma deverá entrar em vigor a 1 de julho;
    • O universo de beneficiários rondará as 700 mil famílias.
  • Reformulação das bases do programa E2030
    • Foi simplificado o programa E2030, alinhando a estrutura deste programa e a vertente de capacitação e pessoas no plano de ação para a transição digital;
    • Para isso foi simplificada a estrutura do E2030, com foco nos pilares: educação e formação inicial das pessoas; formação profissional e requalificação de ativos; inclusão e literacia digital e formação superior de técnicos em informações e comunicações e na investigação avançada das TIC:
    • Luísa Ribeiro Lopes será a nova coordenadora do plano de acompanhamento deste programa.
  • Cartão de cidadão:
    • O terceiro diploma hoje aprovado tem a ver com o cartão de cidadão, visando facilitar a utilização do mesmo em várias situações, nomeadamente “possibilitando o consentimento dos seus titulares para a partilhar dados, de tal maneira que o CC pode  ser usado num conjunto de serviços importantes”;
    • “No regime atual, quando tiramos o cartão de cidadão, podemos prestar consentimento para partilha de dados para alguns fins previstos. O que se prevê é que se possa dar consentimento para partilha de dados” em outras situações que venham a ser identificadas na lei, evitando “mais interações quando é preciso dar mais consentimentos”, afirmou o Siza Vieira.
    • Está também prevista “a possibilidade de recepção do CC por via postal e a ativação dos códigos de comunicação à distancia”;
    • Este diploma prevê a emissão do CC para nómadas digitais, com regras específicas sobre a sua residência.
    • Pedro Siza Vieira indicou que está em consulta pública um outro diploma para “facilitar a ativação da chave móvel digital sem ser preciso ir aos serviços, usando biometria e respeitando os requisitos da lei europeia”. “O cartão de cidadão tem relação com a chave móvel digital, que é uma ferramenta muito importante de facilitação da relação dos cidadãos com a administração mas com outras entidades”, que atualmente permite certificar documentos ou abrir contas bancárias, por exemplo. O ministro não se comprometeu com a entrada em vigor desta nova medida relativa à chave móvel digital, mas adiantou que espera que “seja possível a todos os cidadãos poderem beneficiar de ativação à distância a partir da entrada em vigor do diploma”.

Fonte: Sapo 24

Free Download WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
Free Download WordPress Themes
Download WordPress Themes
free download udemy paid course
download intex firmware
Free Download WordPress Themes
udemy paid course free download

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!