Foguete chinês “fora de controlo” deve cair na Terra este fim de semana

Um risco “baixo” ou mesmo “ínfimo”, mas não zero: foguete chinês deve entrar sem controlo na atmosfera terrestre neste fim de semana. China e muitos especialistas consideram, porém, que a hipótese de causar danos na Terra é mínima.

Foguete chinês

China lançou no dia 29 de abril, o primeiro dos três módulos da sua estação espacial, o CSS, que era movido por um foguetão Longa Marcha CZ-5B (com 21 toneladas e 30 metros de altura). É o corpo deste que pode cair neste fim de semana em parte incerta. Pode seguir o trajeto do foguetão no site Stuff in Space (terá de pesquisar no canto superior esquerdo pelo nome técnico do aparelho CZ-5B R/B).

Após a separação do módulo espacial, o foguete passou a orbitar o planeta em trajetória irregular, perdendo altitude aos poucos, tornando quase impossível qualquer previsão sobre o seu ponto de entrada na atmosfera e, portanto, o seu ponto de queda. Contudo, é possível que se decomponha ao entrar na atmosfera, deixando apenas pequenos detritos para colidir com a Terra.

E, se permanecer intacto, sendo o planeta 70% de água, há uma boa hipótese de o foguetão cair no mar, embora não seja certo, podendo bater numa área populosa ou num navio.

A China tem sido muito discreta sobre o assunto. Mas após um silêncio das autoridades espaciais e diplomáticas chinesas, Pequim finalmente reagiu nesta sexta-feira.

“A maioria dos componentes [do foguete] vai queimar na reentrada na atmosfera”, assegurou Wang Wenbin, porta-voz do ministério de Relações Internacionais da China.

“A probabilidade de causar danos às atividades aéreas ou [a pessoas, edifícios e atividades] em solo é extremamente baixa”, referiu ele.

Imprensa discreta

De acordo com a agência France-Press (AFP), a imprensa chinesa pouco falou sobre o evento, contentando-se em repetir neste sábado as declarações feitas na véspera pelo porta-voz da diplomacia.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.

Se partes do foguete permanecerem intactas após a reentrada na atmosfera, há uma boa chance de que caiam no mar, uma vez que o planeta é composto por 70% água.

“Esperamos que caiam num lugar onde não prejudiquem ninguém”, declarou na sexta Mike Howard, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

O secretário de Defesa norte-americano, Lloyd Austin, garantiu esta semana que o seu país não tem intenção de destruir o foguete. Deu a entender, porém, que o seu lançamento não foi planeado com os devidos cuidados pela China.

O risco de destroçosatingirem uma área habitada existe, mas é improvável, de acordo com vários especialistas entrevistados pela AFP.

“Dado o tamanho do objeto, inevitavelmente vão sobrar pedaços grandes”, antecipa Florent Delefie, astrónomo do Observatório Paris-PSL.

Mas a probabilidade de o impacto ser numa área habitada é “ínfima, menos de um em um milhão, sem dúvida”, tranquiliza Nicolas Bobrinsky, chefe do departamento de Engenharia e Inovação da Agência Espacial Europeia (ESA).

“Não há necessidade de se preocupar muito”, observa Jonathan McDowell, astrónomo do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, nos Estados Unidos, e especialista em detritos espaciais.

“Mas o facto de uma tonelada de fragmentos metálicos atingir a Terra a centenas de km/h não é uma boa prática, e a China deveria rever as suas missões para evitar isso”.

Fonte: Sapo 24

Download WordPress Themes Free
Premium WordPress Themes Download
Download WordPress Themes Free
Download WordPress Themes
free download udemy paid course
download karbonn firmware
Download Premium WordPress Themes Free
udemy course download free

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!