A morte brutal de Kathlen, 24 anos, mulher negra: até quando?

Dia 08 de junho de 2021, um pouco mais de um mês após a Chacina do Jacarezinho que culminou na morte de 28 jovens, levantamos nossas vozes para denunciar a morte brutal de Kathlen, 24 anos, mulher negra, cria de favela, que carregava em seu ventre esperança, uma vida negra em formação e que foi interrompida pela violência do Estado. 

Até quando iremos erguer nossas vozes para reivindicar por um direito fundamental: à vida e ao bem viver? Até quando potências, habilidades e esforços serão direcionados para que nosso povo, preto e favelado, possa acordar com um mínimo de dignidade e respeito, seja por meio da luta contra a fome, seja pela luta constante por liberdade e o fim da violência institucional? Até quando iremos preencher as lacunas de um Estado que deveria nos garantir segurança e paz?  

No Brasil, e iremos reforçar esse dado mais um vez, a cada 23 minutos um jovem negro é assasinado, a cada 23 minutos uma mãe perde seu filho, uma família perde parte da vida, uma rede é afetada e/ou destruída. Nossas crianças estão perdendo o direito à infância, ao lazer e ao acesso do futuro, foram 12 crianças negras e pobres assassinadas no estado do Rio de Janeiro em 2020. Mulheres negras fazem parte de aproximadamente 68% dos casos de assassinatos de mulheres. São dados que correspondem à realidade de ser negro no Brasil. 

Acumulando todas essas violências diárias, precisamos nos encorajar a uma (cada dia mais irreal) força para que nossa sanidade não sucumba frente a esse contexto. Desumano! Estamos exaustos/as, estamos tristes, estamos vivendo diariamente um luto da nossa gente. 

Infelizmente, interromperam duas vidas, duas vidas negras, uma jovem e uma criança no ventre, que não teve direito a dar à luz, duas mães violadas, uma família inteira devastada. A comunidade sente, o povo perde, a favela chora.

Kathlen, em nome da nossa equipe, digo que você será lembrada como um símbolo de encorajamento a diversas mulheres negras desse país, uma jovem que sonhou e buscou viver as aspirações de nossos/as ancestrais, assumiu seu direito à gestação, a construir uma família preta e almejar o futuro. 

E, assim, iremos desbravar as lutas, resgatando sua memória e relembrando seus passos, tais como de tantas/os dos/as nossas/os referências que guardamos no nosso coração.

Fonte: LabJaca

Download Premium WordPress Themes Free
Download Nulled WordPress Themes
Download Nulled WordPress Themes
Download WordPress Themes Free
online free course
download lenevo firmware
Premium WordPress Themes Download
ZG93bmxvYWQgbHluZGEgY291cnNlIGZyZWU=

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!