Ginastas alemãs contra a sexualização no desporto

Foto: HOW HWEE YOUNG/EPA

“É uma questão de conforto”, é desta forma que a ginasta alemã Elisabeth Seitz se refere ao tema do equipamento e que serve “para mostrar a todas as mulheres, e a toda a gente, que se pode decidir o que vestir”.

A federação alemã de ginástica garante que a alteração dos equipamentos são uma tomada de posição contra “a sexualização no desporto“.

A decisão do uso da indumentária foi das ginastas e tiveram o total apoio dos treinadores, que apenas querem que elas se sintam “confiantes e confortáveis”.

Este caso não é isolado, recentemente as atletas da seleção feminina de andebol de praia norueguesa, durante o campeonato europeu de andebol de praia, insurgiram-se contra a obrigatoriedade do uso de biquíni durante a competição e propuseram participar de calções porque se sentiam mais confortáveis e menos expostas.

No regulamento, as jogadoras estão proibidas de usarem mais de 10 centímetros da parte superior das pernas para que o desporto tenha mais “atratividade” e patrocínios. A organização do evento ameaçou mesmo expulsar a seleção do torneio caso avançassem com a intenção de jogarem de calções, contudo multou cada jogadora em 150 euros Uma coima global que ascende aos 1500 euros e que a cantora norte-americana Pink já se ofereceu para pagar.

Fonte: Delas

Download Nulled WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
Download Best WordPress Themes Free Download
Download Best WordPress Themes Free Download
udemy course download free
download lava firmware
Free Download WordPress Themes
udemy paid course free download

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!